Jogador de futebol é preso com arma escondida dentro de bola após jogo que terminou em briga em Passo Fundo


Arma estava escondida dentro de uma bola de futebol. — Foto: Brigada Militar

A partida de futebol entre o Brasil de Farroupilha e o Gaúcho terminou em briga e com um jogador preso em Passo Fundo, na tarde de quarta-feira (29). A Brigada Militar encontrou uma arma dentro de uma bola de futebol.

De acordo com a delegada Carolina Goulart, ao fim do jogo, durante uma confusão entre os dois times, um jogador do time do Farroupilha apareceu armado.

A BM foi chamada e os jogadores passaram por uma revista. Dentro de uma bola de futebol, foi encontrada uma pistola. A polícia apreendeu ainda munições e uma faca.

Um dos jogadores do Farroupilha se identificou como dono da arma. Ele foi preso em flagrante por posse ilegal, pagou fiança e foi liberado.

Em nota, o clube de Farroupilha informou que vai apurar internamente o caso, principalmente com relação ao atleta que se identificou como dono da arma. O clube reforçou que trabalha para que o fato seja esclarecido.

Nota do Brasil de Farroupilha

A Sociedade Esportiva Recreativa e Cultural Brasil vem a público se posicionar sobre os fatos ocorridos após a partida realizada nesta tarde na cidade de Passo Fundo que terminou com a vitória do Brasil por 1×0.

Com relação as acusações de injúria racial reivindicada pelo atleta do S.C. Gaúcho, respeitamos, porém lamentamos e estranhamos que ela tenha sido atribuída a um atleta da nossa instituição poucos momentos após o também nosso atleta Darlan Noronha Lopes ter sido vitima de tal fato por parte de torcedores e de atletas do S.C. Gaúcho.

Dessa forma podemos afirmar que desconhecemos tal acusação com relação a atitude de nosso atleta, mas mesmo assim não iremos medir esforços para apurar e contribuir com a resolução deste fato.

Porém lamentamos veementemente as ofensas racistas recebidas pelo nosso atleta Darlan, e presenciadas por grande parte de seus colegas atletas e equipe técnica, fato este que nos entristece e de certa forma nos revolta.

Salientamos que somos uma entidade com mais de 80 anos de existência que sempre prezou por valorizar as diversidades, em nosso elenco de atletas temos o orgulho de contar com inúmeras etnias e até nacionalidades, até mesmo em questão de gênero somos referência, sendo a única equipe da Serra Gaúcha a disputar o Campeonato Gaúcho de Futebol Feminino.

Em tempo, também afirmamos que estamos apurando internamente as denúncias criminais contra o também atleta Luiz Carlos e nosso departamento jurídico está atento e atuante em ambos os casos para que os fatos sejam esclarecidos e a verdade e a transparência sejam apuradas para o bem das duas tradicionais agremiações do nosso interior.

Elenir Luiz Bonetto – Presidente

Fonte: G1

Compartilhe!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se você encontrar algo de carater ofensivo, por favor denuncie.

Comentários (0)


Deixe um comentário