Justiça condena a 90 anos de prisão professor acusado de estuprar alunos e postar imagens na internet


Professor quando foi preso na operação — Foto: Reprodução/TV Globo

A Justiça Federal de São Paulo condenou a 90 anos, seis meses e 20 dias de prisão um professor acusado por estuprar alunos, além de gravar os abusos e postar as imagens na internet.

Ele foi preso em casa, no bairro Alto de Pinheiros, na Zona Oeste de São Paulo, em outubro do ano passado pela Polícia Federal na Operação Mestre Impuro, deflagrada para combater o abuso sexual infantil e sua divulgação na internet.

A investigação da PF e do Ministério Público Federal apontou que ele cometeu pelo menos 87 estupros contra os alunos. Ele foi condenado por estupro de vulnerável e produção e compartilhamento de pornografia infantil.

Ainda de acordo com a sentença, o professor, com 32 anos quando foi preso, publicou grande quantidade de material contendo cenas de sexo em fóruns dedicados à pornografia infantil na “Deep web”.

Ele dava aula particular de violão e guitarra para crianças na casa delas, e de capoeira em uma escola.

Uma das vítimas é uma criança autista, de 11 anos, que tinha aulas de música com o pedófilo. Na decisão da 8ª Vara Criminal do dia 02 de julho, a Justiça Federal diz que foram identificados 53 episódios de estupro praticados somente contra esse aluno nas imagens produzidas pelo professor.

O professor está preso e a Justiça Federal determinou que ele cumpra inicialmente a pena em regime fechado.

O Ministério Público Federal afirmou que vai recorrer da decisão da Justiça que o absolveu do crime de posse de pornografia infantil.

Fonte: G1

Compartilhe!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se você encontrar algo de carater ofensivo, por favor denuncie.

Comentários (0)


Deixe um comentário