RS tem 401 notificações de pessoas contaminadas por agrotóxicos em 2019, diz Saúde


Casos de intoxicação pelo uso de agrotóxico aumentaram no Rio Grande do Sul, no ano passado — Foto: RBS TV

Em 2019, o Rio Grande do Sul contabiliza 401 notificações de casos de intoxicação pelo uso de agrotóxico. Os dados são do Sistema de Informação de Agravos e Notificação (Sinan), que integra o Sistema Único de Saúde, e foram confirmados pela Secretaria Estadual da Saúde (SES) na quarta-feira (05).

O dado corresponde a uma taxa de 3,57 casos por 100 mil habitantes.

Em 2017, foram 719 casos de pessoas contaminadas. Em 2018, o número subiu para 830.

Segundo a bióloga Silvia Thaler, do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), da SES, o número alto representa riscos à saúde da população, que é exposta direta ou indiretamente aos agrotóxicos, seja por contato dérmico, inalação, ingestão de alimentos e água, via placentária ou pelo leite materno.

Silvia informa que muitos estudos científicos alertam para os impactos à saúde pela exposição crônica aos agrotóxicos como depressão, autismo, doença de Parkinson, desregulação endócrina, vários tipos de câncer e malformações fetais.

O médico Alexsander Kucharski explica quais são os sintomas de uma intoxicação. "Geralmente são sintomas relacionados a mal-estar geral, vômitos, diarreia, queda de pressão, desmaio, isso vai aumentando conforme a gravidade, inclusive [podendo ocasionar] convulsões e alterações dos sistemas, onde a pessoa pode ir a coma ou a óbito", relata.

No estado, há 8 anos, é obrigatória a notificação de uma intoxicação, ou seja, quando a pessoa se sente mal ela precisa ir para uma unidade básica de saúde.

Quando há suspeita de contaminação por agrotóxico, os profissionais preenchem uma ficha de intoxicação que é encaminhada para a Coordenadoria de Saúde da região, onde se inicia uma investigação do caso.

Fonte: G1

Compartilhe!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se você encontrar algo de carater ofensivo, por favor denuncie.

Comentários (0)


Deixe um comentário