Trânsito da Ponte das Goiabeiras na divisa entre as serras de SC e RS é liberado

O trânsito na Ponte das Goiabeiras na divisa entre as serras catarinense e gaúcha foi liberado e veículos já podem fazer a travessia. O conserto foi feito no domingo (24) por produtores da região, segundo o Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra). A estrutura fica na SC-114 em São Joaquim e liga a cidade ao município de Bom Jesus, no Rio Grande do Sul.

A ponte quebrou parcialmente no sábado (23) enquanto um caminhão carregado de madeira fazia a travessia. O local faz parte da rota de escoamento da maçã, da madeira e do mel.

Há um impasse entre os governos catarinense e gaúcho sobre quem é responsável pela ponte. Conforme o Deinfra, a estrutura foi construída por empresários.

A empresa madeireira que retirou a carga do caminhão no lado gaúcho e fez uma manutenção provisória. O Deinfra informou que enviou uma equipe ao local para acompanhar os trabalhos e fará um relatório para ser entregue ao secretário de Estado da Infraestrutura.

No ano passado, essa rota chamada de Caminhos da Neve chegou a ser federalizada, mas o processo está pendente. A Secretaria Estadual de Infraestrutura ainda não encaminhou todos os documentos exigidos pelo departamento que cuida das Rodovias Federais.

O caminhão envolvido no fato estava vindo do Rio Grande do Sul para Santa Catarina. Na hora da travessia, parte da ponte desabou. O veículo ficou emperrado entre os trilhos.

Má qualidade

Produtores de maçã e mel relatam prejuízos por causa das más condições da SC-114, onde fica a ponte que quebrou neste sábado. Eles dizem perder parte da produção por causa de todas as dificuldade enfrentadas no transporte das mercadorias. O governo do estado afirma que está em fase de estudos para terminar a pavimentação da rodovia, mas não deu prazo.

Alguns trechos chegaram a ser asfaltados. Mas os trabalhos foram paralisados depois que o estado decidiu passar a rodovia para a União.

Fonte: G1

Compartilhe!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se você encontrar algo de carater ofensivo, por favor denuncie.

Comentários (0)


Deixe um comentário